Archive: ‘Cotidiano’



Um domingo calmo e feliz – Luisa Mollo

Saturday, July 9th, 2011

E naquele domingo tomamos nosso primeiro café da manhã em nossa mesa nova velha.. ^^

E também nela desenhamos.. 🙂

Terceira Ponte em simples noturnas P&B

Sunday, June 26th, 2011

Há poucos dias conversava com meu amigo Paulo Freitas a respeito de como exercitamos as coisas que gostamos, involutariamente. Ele, designer por formação e profissional da área, disse que pra onde olha analisa cores, texturas, formas e rimos um bocado disso.

No meu caso, já devo ter falado isso aqui, vivo fotografando tudo o que está à minha volta: perspectivas geradas pelo holofote do terminal rodoviário e também do armazém da empresa onde trabalho; imagino como as pessoas com quem estou conversando ficariam numa foto, o ângulo, a luz, o desfoque do fundo; crops interessantes de uma touca pendurada ao lado do registro do banheiro e por aí vai… viagens que nem sempre dariam uma boa foto e não é isso que estou colocando em questão. Apenas retratam (desculpem-me o trocadilho) o quanto gosto de fotografia.

Acredito que esse “exercício” mental é muito proveitoso. Pois, nos faz criar, inovar, ousar, experimentar novas coisas dentro das áreas em que atuamos ou simplesmente gostamos.

Ontem ao voltar de uma festa de família chamaram-me a atenção as diversas luzes e perspectivas geradas pelos postes iluminados da Terceira Ponte e, apesar do ruído, gostei do que consegui fotografar. Alguma imagens, inclusive, foram feitas com o carro em movimento:

Set list

Tuesday, June 7th, 2011

Um detalhe do baile de formatura de minha irmã Mariana, em janeiro deste ano:

Menino em Ilha das Caieiras

Sunday, May 15th, 2011

Não me lembro bem se essa foi feita em um passeio do Grupo Cliques ou se foi no passeio que fiz com os queridos Marcello Martins e Thiago Coutinho na Ilha das Caieiras, em Vitória/ES.

Carregado de emoção

Sunday, April 24th, 2011

Há alguns dias minha mãe me surpreendeu com uma frase que despertou o seguinte diálogo aqui resumido:

– Júnior (é, me chamam assim em casa), Sávio tá te procurando pra você viajar com ele.
– Como assim, mãe?
– É, ele virou caminhoneiro e perguntou se você tá de folga ou de férias pra você viajar com ele.

Então, depois de combinados o horário e a data de saída, embarquei na boléia do caminhão (um lindo e possante Scania 124C 400) com o Sávio no dia 17, domingo, às 06h00. E pegamos a estrada com destino a São Paulo, mais precisamente Caieiras, aonde a carreta seria descarregada.

A carreta estava carregada com 32 ton de aço. E eu, carregado de emoção.

Não sei descrever direito o que senti, mas foi bom. Muito bom. Dava vontade de falar para todo mundo que eu estava dentro de uma boléia, tamanha era a felicidade. Há algum tempo sempre comento com os mais próximos que meu sonho era viajar de caminhão. Na verdade, o sonho é dirigir um, consideremos então “viajar de caminhão” como sendo uma grande vontade que eu tinha. Pois, prudentemente, não foi cogitada a possibilidade de eu dirigir hehehehe

Algumas pessoas que me amam ficaram com muito medo e preocupadas, umas com acidentes, roubos na estrada e coisas do tipo e outras com a possibilidade de eu virar caminhoneiro. Graças a Deus não aconteceu nada de ruim na estrada e sobre a possibilidade citada, vai ficar quietinha no meu coração, que ainda se emociona ao ver uma bela carreta.

Como não poderia deixar de ser, fiz algumas fotos, que faço questão de guardá-las em preto e branco, numa referência a imaginação, a saudade, ao tempo que passa tão depressa que nos deixa tontos, às vezes.

“Siga bem, caminhoneiro!”