Archive: ‘Reflexões’



Estive pensando – Carol

Monday, August 15th, 2011

Estive pensando, nos últimos dias, em algumas coisas que ouvi recentemente. Foram surpreendentes palavras que me levaram às seguintes conclusões:

– Na vida tudo passa, uns passarinho, outros passarão; (desculpem-me, não consegui deixar de escrever essa rsrs)
– Em alguns lugares ou até mesmo para algumas pessoas, não importa o que você fez de bom ou o quanto você cedeu, falou, pensou. Importa, no fim das contas, somente o quanto você custa ou o que você tem;
– É muito, mas muito mais válido, cultivar e exercitar SEMPRE o pensamento de que tudo o que precisa ser feito DEVE ser feito da MELHOR maneira possível. Pois, quando você já não for mais “útil” para alguém, pelo menos terá a alma lavada e a valiosa experiência de ter aprendido ou colocado algo em prática;
– Poucas coisas são tão valiosas quanto as verdadeiras amizades;
– Temos uma só vida (okok, não é a intenção debater sobre as “n” teorias a respeito”). Portanto, que tal vivê-la de forma a deixar SEMPRE um bom legado, um bom rastro, uma boa lembrança a seu respeito por onde você passar?

Estive pensando.. 🙂

Onde está sua atenção?

Tuesday, June 28th, 2011

Hoje fiquei feliz ao ouvir de uma colega de trabalho a simples frase:

– Paulão, obrigado pelas suas palavras ontem. Me fizeram muito bem.

Fiquei feliz por ter feito bem a alguém e também por, ao falar com ela a respeito de algo que a incomodava, também me ouvi.

A conversa tem a ver com o foco que damos às coisas que estão ao nosso redor. Digo, como enxergamos, compreendemos ou encaramos essas coisas.

Na maioria da vezes, talvez devido a nossa natureza humana, prestamos mais atenção naquilo que é ruim: notícias sangrentas no jornal; detalhes da separação dos vizinhos; a doença que matou fulano e por aí vai. É comum.

A conversa com minha colega teve a ver com escolhas: ou escolhemos focar no que está ruim à nossa volta ou mudamos o foco para aquilo que é bom ou que podemos mudar, melhorar. Mais ou menos isso. Não há família perfeita, escola ou faculdade perfeita, trabalho perfeito, casamento perfeito. Portanto, onde deve estar nosso foco? Naquilo que é ou está ruim ou naquilo que há de bom ou bonito?

Eu sei, não duvide, eu sei que é fácil falar.

Paciência

Tuesday, February 1st, 2011

Definição número 1 para “paciência”, segundo o Priberam:

“1. Capacidade de tolerar contrariedades, dissabores, infelicidades.”

Longe de mim a intenção de ser um pensador, um filósofo ou um observador do comportamento humano… mas às vezes realmente fico surpreso (comigo mesmo, constantemente) ao ver que nos deixamos emputecer (não me arrisquei a consultar o Priberam nessa) com coisas que certamente são merecedoras de nossa paciência.

Em todas as organizações existem as pessoas extremamente comprometidas e as impunemente relaxadas. Consequentemente estas dão motivos para qualquer um “sair da linha”. Mas, vai resolver o problema ficar o dia inteiro reclamando, bufando na frente do computador, soltando um “Ooooh Meu Deus, de novo fizeram essa cagada”?

Além de não resolvê-lo, o mau humor nos cega para tentarmos matar o incompetente que fez a cagada sugerir algo para que o problema não se repita.

E fora do trabalho? Adianta tentar mudar o comportamento dos que são mais experientes que nós? Adianta ficar batendo cabeça, arrumando confusão ao tentar defender o nosso ponto de vista contra quem tem décadas de anos a mais que nós? Perda de tempo… e também de paciência.

Às vezes aprendemos mais sobre nós mesmos aceitando que não podemos mudar tudo e todos à nossa volta. E o auto conhecimento tem um valor inestimável.

Breves, simples e memoráveis

Wednesday, January 26th, 2011

Hi! 🙂 How long time I haven’t see you! 🙂

Desde o meu último post muita coisa mudou, não aqui na “vida virtual” (como se houvéssemos mais de uma vida). Mas, na “vida real” mesmo e uma das principais mudanças foi, creio que por necessidade de melhor qualidade de vida, colocar em prática uma frase que um grande amigo me disse um dia:

“Noga, leve a vida leve!

Valeu, Cezarino!

Depois de praticamente 03 meses sem Internet em casa, começo a sessão de posts de 2011 com umas fotos que fiz no Convento da Penha em uma tarde de domingo com dois de meus amores dessa vidona: Luisa e minha sobrinha Gabi.

Enquanto tirava as fotos e depois ao baixá-las no computador me veio o seguinte pensamento: “Puxa.. como somos pequenos diante de tanta beleza…” A baía de Vitória contrastando sua beleza natural com algumas belas construções na Enseada, a populosa Vila Velha que surpreende quem não costuma olhá-la de cima… vale uma pausa na correria do dia a dia para contemplar tamanha beleza, vale uma visitinha ao Convento ou outro ponto mais alto.

Abraços fraternos!

Entre folhas e raízes

Monday, June 21st, 2010

Emaranhadas, enroladas, enfiadas.
Soltas, arredondadas, pontiagudas.

Presas e livres.