Tag: ‘Dicas de Fotografia’



Irina Ionesco – fotografia, erotismo e produção.

Sunday, October 24th, 2010

As meninas do Atteliê – Fotografia Criativa fizeram um post muito bacana sobre uma campanha da marca de calçados femininos Melissa. Sempre destacando a criatividade e inovação nos seus trabalhos ou em outros, as meninas dessa vez presentearam seus leitores com um making of muito rico da campanha citada:

Uma produção pesada, com figurino riquíssimo, roteiro, estudo, percebe-se um início, meio e fim na coisa. Isso sim é produção, isso sim é “ensaio fotográfico conceitual”. Pesquisei sobre a autora das fotos e achei Irina Ionesco.

Francesa nascida em Paris, antes de descobrir a fotografia ela viajou e pintou durante muitos anos.  Em 1974 ela exibiu um pouco de seu trabalho na Galeria Nikon em Paris e chamou muita atenção. Em breve seu trabalho seria conhecido em todo mundo, publicado em revistas, livros e exposto em diversas galerias.

Na fotografia seu trabalho é descrito como erótico e a fotógrafa talvez seja mais famosa pelas suas fotografias de sua jovem filha Eva. A nudez que ela criou com Eva gerou controvérsias, devido ao fato de ela ter feito com sua filha um trabalho erótico semelhante ao que ela fez com outras pessoas, adultas. Sim, sua filha tinha, segundo algumas fontes, entre 5 a 10 anos, durante a execução das fotos.

Grande parte do trabalho de Irina é caracterizado por mulheres com poucas roupas, com uso de jóias, luvas e outras peças simbólicas, que lembram fetiches. O seu trabalho também coloca as mulheres em poses provocativas, nas quais elas mesmas se oferecem como objetos de possessão sexual.

Ousadia, autenticidade e conhecimento são as palavras que me despertaram a mente ao ler sobre Irina e ver suas imagens. Ao ver trabalhos como o dela percebo o quão estão distantes do conceito de “produção” os ingênuos fotógrafos que pensam que produzir é somente encontrar algumas peças de roupas bacanas, modelos bonitos, uma maquiagem bem feita e um lugar adequado para fotografar.

Não dá mais pra ficar fazendo “mais do mesmo”.

Selfix 1620 – Light painting

Saturday, April 24th, 2010

Paulo Nogarol

Em uma das aulas do Curso Avançado de Fotografia do @clubedafoto, em estúdio, brincávamos com iluminação e posicionamento de flashs. Até que surgiu a idéia de pegarmos uma antiga câmera Selfix 1620 e colocá-la numa mesa para treinarmos light painting. Enquanto eu estava posicionado para o clique alguém segurava uma lanterna sobre a câmera e ficava “pintando” o equipamento com o feixe de luz, movimentando-o de um lado para o outro em um ambiente escuro.

LIGHT PAINTING?

Conheço diversas pessoas que se assustam com essa palavra e, como é comum, o desconhecido assusta, ainda que ele seja simples. O LP é uma técnica relativamente simples, que consiste apenas em “pintar com a luz”. Ou seja, falando de forma simplória e resumida: coloque em ambiente escuro algo que você queira fotografar, regule a câmera para um alto tempo de exposição (alguns segundos) e “pinte” com alguma fonte de luz (lanterna, farol, fogueira, isqueiro..) o alvo da fotografia.

Outra aplicação, também citada de forma bem simples: apague a luz de seu quarto, regule a câmera novamente com baixa velocidade e dispare. Agora comece a desenhar no ar com uma lanterna, enquanto você está de frente para a câmera. Pronto, light painting!

Existem outras diversas formas de brincar com o LP. Busque no Google e será feliz.

No último reveillon, no sítio da @luisamollo também rolou uma brincadeira em LP:

Paulo Nogarol

Nessa foto 5 mulheres ficaram posicionadas de frente para mim enquanto eu deixei o dedão pregado no botão de disparo no modo Bulb. Luisa então ia por trás de cada uma delas segurando uma lanterna virada para mim e contornando o corpo das pessoas.

É muito bacana brincarmos, experimentarmos, assim descobrimos novas coisas, despertamos necessidades de estudo e também criamos novas perguntas a respeito de algo que já tínhamos visto. Os amigos Fernando Madeira, Sávio Godoy e Virgílio Libardi são exemplos bacanas de experimentadores.. vale a pena a visita em seus Flickr’s

Abraços e bora brincar pessoal!

Carnaval de Congo de Roda D’Água

Monday, April 12th, 2010

Foto: Paulo Nogarol - 27 8122.8230

Hoje rolou uma Edição Extra de passeio fotográfico organizada pelo CLIQUES – Grupo Capixaba de Fotografia, em Cariacica/ES.

Todo ano, no mês de abril, é realizado o Carnaval de Congo em Roda D’Água e uma coisa que diferencia o evento de congo do município de Cariacica dos outros bairros é que lá o pessoal utiliza máscaras.

Conheça um pouco mais sobre o evento clicando aqui.

Quando falamos de eventos culturais, de manifestações populares, geralmente lembramos de cores, de pessoas, de movimentos, de danças, de músicas, de expressões corporais e por aí vai. Então, fui para o evento para treinar o zooming.

O resultado desta técnica consiste em tirar a foto de maneira que o centro do motivo, o local onde você está focando, fique com foco, congelado e o que está em volta dele fique desfocado, dando sensação de movimento.

Foto: Paulo Nogarol - 27 8122.8230

Depois de muitas tentativas, consegui algumas fotos que me agradaram. Para isso, eu ajustei a máquina no modo “S” e com velocidades entre 1/10 e 1/25 e o equipamento ficou responsável pela abertura. Foquei nos motivos e, ao mesmo tempo que clicava, eu girava a lente dando o zoom (creio que é daí que surgiu a palavra zooming)…

Acho muito bacana e produtiva a iniciativa do pessoal do CLIQUES em organizar passeios fotográficos com destinos diferenciados. Nós já fomos para o Centro de Vitória/ES, para o Parque Estadual Paulo César Vinha e agora fomos para este evento cultural. Locais diferentes, com motivos diferentes, cores diferentes, pessoas diferentes… enfim, diversidade rica para colocarmos em prática nossas habilidades fotográficas!

No meu Flickr vou postar mais fotos do Carnaval de Congo.

Novas turmas – Clube da Foto / Savaris Studio

Saturday, February 27th, 2010

Estão abertas as inscrições para os próximos cursos de fotografia ministrados pelo pessoal do Clube da Foto e Savaris Stúdio em Vitõria/ES.

Eu fiz, to fazendo e recomendo! (rimou)

Maiores informações com Érica nos telefones 27 – 3327.0372 ou e-mail erica@fotovitoria.com.br

Sair do “mais do mesmo”

Thursday, February 25th, 2010

Sair do comum; parar, olhar e pensar; inovar; mudar os ângulos; mudar o foco; estudar as possibilidades de iluminação; por baixo ou por cima; de fora pra dentro ou de dentro pra fora; imaginar, criar, apagar; colorido ou em preto&branco; mudar o cenário; sugerir e pedir sugestões… porque deixamos isso tudo e muito mais pra trás e nos prendemos em fazer “mais do mesmo”?

Quantas oportunidades muito boas de tirarmos fotografias originais, autênticas, marcantes, perdemos justamente por não ousarmos?

Ousar?!

Sim! Acredito que devemos ousar no posicionamento físico: porque não sentar, ajoelhar, deitar, se esticar todo pra tirar uma foto? Isso acredito ser até básico.

E ousadia de posicionamento mental? Porque não pensar diferente? Porque não fazer um brainstorming mental na frente do motivo e visualizar todas as possibilidades de registro e colocar em prática as idéias que antes eram “malucas”?

No vídeo “The Third & The Seventh“, criado por Alex Roman essa ousadia e saída do comum é muito bem registrada! Como foi citado no post original por Alexandre Belém, o vídeo mistura realidade, ficção, dimensões e imagem e acrescento ser uma ótima fonte para vermos como perdemos ângulos interessantíssimos quando vamos fotografar. Simplesmente por não ousarmos.

Apesar do foco ser dado em objetos e arquitetura, podemos nos inspirar nas cenas do filme para criarmos novos ângulos ou olhares em fotos com outros motivos.

Eis o vídeo. E conforme recomendado no post original: Veja em tela cheia com som!

Fonte: Olhavê